A eurodeputada bloquista, Marisa Matias, afirmou esta sexta-feira que o BE foi uma «fonte de inspiração» para muitos partidos da esquerda europeia, mas vive um momento em que tem «sobretudo de aprender com a experiência de outros».

Marisa Matias discursava na abertura de uma sessão internacional no Pavilhão do Casal Vistoso, em Lisboa, que antecede a IX Convenção Nacional do BE e conta com a presença do secretário-geral do partido espanhol Podemos, Pablo Iglesias, e de dirigentes do Sinn Fein (Irlanda) e do Syriza (Grécia).

Na sua intervenção, a deputada europeia confessou a sua tristeza com o resultado do BE nas últimas eleições, mas disse que o crescimento de outros partidos da Esquerda Unitária Europeia, a família política a que pertencem os bloquistas, é uma fonte de esperança.

«As dificuldades de uns são as dificuldades dos outros, as alegrias de uns são as alegrias dos outros, as vitórias de uns são as vitórias dos outros», considerou, defendendo que o combate às políticas de austeridade «é uma batalha internacional».


A dirigente do BE afirmou que «apesar do esforço conjunto» de partidos como o BE, o Syriza ou o Podemos, as situações políticas na Europa «são muito diversas» e isso «gera assinaláveis diferenças nas respostas que se consegue produzir».

«É por isso que é de enorme importância que observemos com atenção o que se vai fazendo em cada partido e em cada país, como reage cada povo às nossas propostas, a observação dos camaradas e companheiros dos outros partidos é de uma importância vital para o BE, o internacionalismo é também isso», declarou.


Marisa Matias referiu depois que desde o seu nascimento, em 1999, o BE foi «uma experiência inovadora» com «bons resultados», que passou «a ser uma fonte de inspiração e entusiasmo para muitos partidos» noutros países.

«Fomos a muitos países explicar o que era o BE e o que era essa inovação, a nossa experiência ajudou muitos partidos a fazerem o seu caminho. Hoje estamos numa fase em que temos sobretudo de aprender com a experiência dos outros, este é o sentido do que estamos aqui a fazer esta noite», disse.


A eurodeputada do BE acrescentou que os exemplos do Syriza, do Sinn Fein ou do Podemos, «os maiores sucessos da esquerda nas últimas eleições europeias», são «fonte de esperança e alegria».

«Precisamos da vossa voz neste momento tão duro para Portugal e tão difícil para o Bloco», concluiu, perante algumas centenas de bloquistas presentes no Pavilhão do Casal Vistoso.