O gabinete do primeiro-ministro negou esta segunda-feira que tenha feito convites para o cargo de secretário-geral do Sistema de Informações da República Portuguesa (SIRP), no âmbito de uma pergunta do BE e uma entrevista de Jorge Silva Carvalho.

«A resposta às perguntas enunciadas é negativa. O primeiro-ministro não fez qualquer convite, nem em momento algum deu instruções no sentido de convidar, ou sequer sondar, quem quer que fosse para o cargo de secretário-geral do SIRP», lê-se na resposta.

A interpelação do BE surgiu depois de uma entrevista de Jorge Silva Carvalho, ex-diretor do Serviço de Informações Estratégicas de Defesa (SIED), na qual declarou ter sido «consultado por um dos assessores principais de Pedro Passos Coelho» que lhe perguntou se aceitaria ser secretário-geral do SIRP.

«Eu recusei, ele insistiu e eu entendi que depois de recusar uma primeira vez não podia fazê-lo uma segunda. Disse que aceitava ponderar se houvesse um pedido formal do primeiro-ministro», disse Silva Carvalho, que disse que a sua ida foi interrompida por notícias publicadas pelo Expresso, numa citação feita no texto da pergunta do BE endereçada a Pedro Passos Coelho.

«Até ao presente não existe qualquer desmentido das informações veiculadas, tendo o gabinete de Vossa Excelência respondido que: "por norma não comenta entrevistas". O Bloco considera, no entanto, que a necessidade de esclarecimento se deve sobrepor ao silêncio, que apenas alimenta suspeitas politicas», lê-se no texto assinado por Cecília Honorário.

As duas perguntas da bloquista foram: «o senhor primeiro-ministro tem conhecimento do mencionado convite? Foi o mesmo efetuado por sua indicação?», «Está o senhor primeiro-ministro em condições de esclarecer a autoria e a data do convite dirigido ao dr. Silva Carvalho?».

Em resposta divulgada esta segunda-feira, o gabinete de Passos Coelho afirmou ser «negativa» a resposta às perguntas feitas. «O primeiro-ministro exerce, nos termos da lei, a tutela sobre o SIRP, competindo-lhe nesse quadro nomear e exonerar o respetivo Secretário-Geral. Desde o início do seu mandato, e como é do conhecimento geral, o Primeiro-Ministro não procedeu à substituição da Direção do SIRP, manifestando publicamente a sua confiança no seu Secretário-Geral, Dr. Júlio Pereira», lê-se nessa resposta.

A mesma resposta acrescentou que o gabinete do chefe de Governo «como por norma faz, não comentou o teor da entrevista concedida pelo Dr. Jorge Silva Carvalho à revista Sábado, considerando de resto que as afirmações ali reproduzidas apenas poderão ser clarificadas por quem as expressou».