O Bloco de Esquerda reúne hoje a Mesa Nacional para discutir a situação política nacional e aprovar a lista completa e o manifesto eleitoral do partido para as europeias de 25 de maio.

Até agora, apenas é conhecida a cabeça de lista do BE às europeias, a eurodeputada Marisa Matias, que em 2009 concorreu como número dois nas listas do Bloco, atrás do então cabeça de lista Miguel Portas (posteriormente substituído por Alda Sousa), e que está em Bruxelas desde então.

Fonte do BE disse à Lusa que o segundo nome da lista será um independente e que a lista conterá «um elevado número» de personalidades sem filiação no partido.

Em 2009, o Bloco conseguiu eleger três eurodeputados, tendo o terceiro dos quais, Rui Tavares, abandonado entretanto a delegação do partido em Bruxelas e passado a independente.

Este ano, contudo, Portugal elegerá para o hemiciclo europeu 22 deputados, menos um que há cinco anos, sendo que o último eleito nas europeias de 2009 foi precisamente Rui Tavares.

No hemiciclo europeu o Bloco integra o grupo político de esquerda GUE/NG - Esquerda Unitária Europeia/Esquerda Verde Nórdica.

A última reunião da Mesa Nacional do BE, órgão máximo entre convenções, realizou-se a 25 de janeiro e ficou marcada pela demissão de Ana Drago da comissão política do partido por divergências com a direção relativamente à estratégia seguida quanto ao debate com outros movimentos de esquerda, como o recém-criado Manifesto 3D, a Renovação Comunista e o anunciado partido Livre.