O candidato independente à Câmara de Sintra, Marco Almeida, que foi vice-presidente nos três últimos executivos liderados por Fernando Seara, assumiu esta segunda-feira a derrota nas eleições autárquicas de domingo a favor do socialista Basílio Horta, a quem desejou felicidades.

«Este concelho não voltará a ser o mesmo a partir de hoje. Foi uma demonstração enorme da força que os cidadãos têm. Temos uma responsabilidade para os próximos quatro anos e não vamos defraudar as expectativas. Este movimento não se extingue hoje. É para continuar e os resultados eleitorais dão-nos essa responsabilidade», afirmou o candidato do movimento Sintrenses com Marco Almeida.

Marco Almeida entrou na sede do movimento independente ao som do hino de campanha e saudado efusivamente por dezenas de apoiantes que aguardaram horas pelos resultados finais. A declaração do candidato ocorreu depois da 01:30, seis horas e meio após o fecho das urnas, devido à luta entre a sua candidatura e a de Basílio Horta, que acabaria por vencer por menos de dois mil votos, e a quem o candidato «desejou as maiores felicidades».

«Quero dar-lhe [Basílio Horta] os parabéns por esta vitória. Quero cumprimentar e desejar-lhe as maiores felicidades. O sucesso da gestão socialista será também o sucesso dos sintrenses. E foi por ele [pelo sucesso dos sintrenses] que nós lutamos», frisou Marco Almeida, perante uma plateia que não regateou aplausos e elogios ao candidato derrotado por pouco mais de 1% dos votos.

Interrompido várias vezes pelas palmas dos apoiantes, o candidato do movimento Sintrenses com Marco Almeida, agradeceu ainda o apoio de António Capucho, seu candidato à Assembleia Municipal.

«Ao António Capucho o meu muito obrigado. É um homem grande do nosso país, fundador da nossa democracia e com um grande sentido de responsabilidade no exercício de cargos públicos. Fiquei honrado por o ter na minha candidatura», disse Marco Almeida.

Desde as 20:00, hora em que as projeções das televisões atribuíram um empate técnico entre o candidato do PS, Basílio Horta, e o candidato independente, que dezenas de apoiantes do movimento Sintrenses com Marco Almeida, se juntaram na sede de campanha, com enorme expectativa. Mas só à 01:30 é que Marco Almeida fez uma declaração e assumiu a derrota.

Basílio Horta, do PS, foi eleito nas eleições autárquicas de domingo presidente da Câmara Municipal de Sintra com 26,8% dos votos, de acordo com os dados da Direção Geral de Administração Interna. Os socialistas conquistam, assim, a câmara ao PSD, governada por Fernando Seara e que se se candidatou a Lisboa.

Marco Almeida, que concorreu como independente, ficou em segundo lugar, com 25,4%, e o PSD, que apresentou Pedro Pinto, ficou aquém dos 14%.