A candidata pelo CDS-PP à Câmara Municipal de Lisboa, Assunção Cristas, afirmou esta segunda-feira que o seu adversário é o atual presidente, Fernando Medina, (PS) e não Teresa Leal Coelho, que concorre pelo PSD à presidência da autarquia.

É muito positivo, mas o meu adversário é Fernando Medina", afirmou Assunção Cristas, quando questionada pelos jornalistas sobre a candidatura de Teresa Leal Coelho à Câmara de Lisboa, oficializada no domingo.

A também líder do CDS-PP, que falava esta segunda-feira de manhã, à margem de uma visita aos mouchões do Tejo, em Vila Franca de Xira, sublinhou que o seu foco é "ser uma alternativa ao PS na Câmara de Lisboa".

Lisboa precisa de um presidente da Câmara, porque já tem um mestre-de-cerimónias", ironizou.

Assunção Cristas negou ainda que uma candidatura própria do PSD ponha em causa a relação entre os dois partidos.

"O PSD e o CDS-PP são partidos distintos, mas são aliados e amigos", ressalvou.

Desde 1976, quando se realizaram as primeiras eleições autárquicas, o PSD e o CDS-PP concorreram por várias vezes coligados à Câmara Municipal de Lisboa, incluindo nos dois atos eleitorais mais recentes, em 2009 e 2013.

Assunção Cristas anunciou já em setembro a sua candidatura à capital. Na altura, Fernando Medina (que assumiu a presidência do município com a saída de António Costa) não quis fazer comentários, limitando-se a transmitir à líder do CDS “saudações democráticas” pela entrada no debate sobre a cidade.

Entretanto, foram também oficializados como candidatos em Lisboa o comunista João Ferreira (vereador sem pelouros no concelho), o bloquista Ricardo Robles (deputado municipal) e Teresa Leal Coelho (também vereadora sem pelouros).

O nome da social-democrata foi confirmado pela distrital depois de a concelhia ter manifestado “profundo desagrado” por não ter sido envolvida na escolha do candidato.

No domindo, também o líder da distrital do PSD, Miguel Pinto Luz, afirmou que o adversário do partido é Fernando Medina.