A candidata do CDS-PP à Câmara de Lisboa, Assunção Cristas, ajudou hoje na afixação do primeiro cartaz da candidatura à capital, sob o lema "pela Nossa Lisboa", uma cidade "que é de todos" e "aberta ao mundo".

No dia de Santo António, feriado municipal em Lisboa, o Campo Pequeno foi o local escolhido para a colocação do primeiro cartaz da campanha de Assunção Cristas que, acompanhada pela família, ajudou os dois elementos da empresa responsável nos detalhes finais da afixação do outdoor.

A minha maneira de estar e trabalhar é arregaçar as mangas e estar com as nossas equipas em todas as alturas e todos os momentos. Este é um momento importante, ter o nosso primeiro cartaz", disse à agência Lusa a candidata do CDS-PP à Câmara de Lisboa.

Assunção Cristas explicou a assinatura da coligação que une CDS-PP, MPT e PPM na corrida à Câmara de Lisboa, intitulada "pela Nossa Lisboa".

E a nossa Lisboa é uma Lisboa que é de todos. É dos mais idosos, mas também dos mais novos. Das famílias, das crianças que nós queremos que possam viver mais na cidade", sublinhou.

De acordo com a candidata centrista, "a cidade de Lisboa é feita de várias vagas de migrações internas" e "com muitas proveniências", o que gera "uma grande diversidade.

E depois também uma Lisboa que nós queremos aberta ao mundo porque faz parte da identidade de Lisboa ter uma cidade aberta ao mundo e hoje temos cada vez mais, com muita gente que nos visita, com muita gente que aqui trabalha e isso é certamente uma riqueza da cidade", enfatizou.

Questionada pela agência Lusa sobre as nomeações do Governo para a administração da TAP, a líder do CDS-PP disse apenas que o partido "já falou sobre assunto", mas que hoje só pretendia falar sobre Lisboa.

"É o dia da cidade da Lisboa e já falámos sobre essa matéria e certamente não faltarão oportunidades para se falar", justificou.