O social-democrata Mota Amaral manifestou esta sexta-feira à agência Lusa a sua disponibilidade para voltar a candidatar-se à Assembleia da República nas próximas eleições legislativas e disse já o ter comunicado ao líder do PSD/Açores.

O antigo presidente do governo regional dos Açores adiantou já ter comunicado ao presidente do PSD/Açores, Duarte Freitas, «a sua disponibilidade» para se recandidatar nas legislativas deste outono.

Mota Amaral disse desconhecer quando serão anunciadas as listas de deputados, mas confessou-se «tranquilo relativamente a esse assunto».

«Não me preocupa minimamente, continuo a fazer o meu trabalho com o mesmo empenho de sempre.»


João Bosco Mota Amaral lembrou a sua longa experiência como deputado «numa altura em que se prepara uma revisão da Constituição, que deve acontecer na próxima legislatura» e em que é «necessário proceder à revisão de determinadas leis fundamentais, nomeadamente a lei eleitoral, que manifestamente necessita de ser considerada».

«A preparação e a experiência que tenho são elementos que ponho à disposição da população que tenho representado, do país em geral, porque aqui representamos o país no seu conjunto, e à decisão dos órgãos competentes do PSD.»


O também ex-presidente da Assembleia da República disse sentir-se totalmente preparado para continuar a desempenhar a função de deputado: «Modéstia à parte, tenho demonstrado capacidades, sempre me considerei um deputado emprestado ao poder executivo, por acaso durante 19 anos, mas enfim, o meu impulso para a representação política é um impulso para o parlamento, para a representação dos interesses dos cidadãos, para uma tarefa de acompanhamento da atividade governativa».

«Sempre me norteei, desde a minha primeira candidatura, ainda na vigência do regime anterior ao 25 de Abril, por um princípio de apoio crítico e exigente ao governo em funções na defesa dos interesses da população que represento.»