O secretário-geral do PS, António José Seguro, disse este domingo esperar que «acabem as manobras estatutárias», recordando que «as eleições estão marcadas» e «agora é o tempo do debate», que acusa o opositor António Costa de rejeitar.

À entrada para a reunião da Comissão Nacional do PS, onde foi recebido por aplausos dos militantes, António José Seguro foi perentório: «Espero que acabem as manobras estatutárias. Como é sabido as eleições já foram marcadas no dia 05 de junho e portanto aquilo que eu espero é que haja debate».

O secretário-geral do PS recordou aos jornalistas que aceitou os debates propostos pelas televisões e que «António Costa é que tem recusado esses debates», sublinhando que "este é o tempo do esclarecimento e esperando que «isso hoje fique definitivamente esclarecido».

«Ao contrário do que algumas pessoas dizem não há nenhum atraso. Há até um grande avanço. Pela primeira vez na história da democracia portuguesa há um partido que abre a escolha do seu candidato a primeiro-ministro à cidadania», respondeu.

Seguro antecipa ainda que «na história da democracia portuguesa» será recordada «esta grande decisão» que propôs ao PS e que o partido aceitou. «As eleições estão marcadas. Agora é o tempo do debate», disse.

O líder socialista recordou que aceitou o debate pedido por um conjunto de militantes e que não percebe porque é que António Costa rejeita esse debate.