O secretário nacional do PS António Galamba desafiou o vice-presidente do PSD Marco António Costa a divulgar a «agenda escondida» de cortes que, afirma, o Governo acordou com a troika para concretizar após as eleições europeias.

«Era bom que Marco António Costa se deixasse de manobras de diversão para distrair a atenção dos portugueses e esclarecesse os portugueses quais são os cortes nas pensões, nas reformas e nos rendimentos dos portugueses e provavelmente em áreas fundamentais, como a saúde e a educação, que o Governo se prepara para concretizar após as eleições europeias», afirmou à Lusa António Galamba.

O vice-presidente do PSD Marco António Costa acusou o PS de ter «enganado e iludido» os portugueses, considerando que «caiu a máscara» aos socialistas quando reconheceram que não será possível repor os níveis salariais anteriores a 2011.

António Galamba respondeu que Marco António Costa «é um dos rostos de um Governo que aumentou impostos, que cortou nas pensões, nos rendimentos dos portugueses, que foi, em muitas matérias além da troika».

«A paciência tem limites e a falta de sentido de responsabilidade também», declarou.

«O que os portugueses queriam de esclarecimentos era saber que outros cortes é que o Governo e a maioria PSD/CDS se comprometeu com a troika, qual é a agenda escondida que têm preparada para apresentar aos portugueses», desafiou.

António Galamba acusou Marco António Costa de tentar «todos os dias desviar a atenção dos portugueses do essencial».

«O essencial é que este Governo tem insistido numa agenda de cortes, austeridade e sacrifícios e tem acordados com a troika mais cortes, mais austeridade e mais sacrifícios, que os portugueses não sabem ao certo em que matérias vão ser aplicadas», disse.