O primeiro-ministro afirmou esta segunda-feira que a morte do antigo ministro das Finanças Medina Carreira constitui para Portugal a perda de "uma voz atenta e empenhada" e considerou que o seu ceticismo era "um inteligente desafio de lucidez".

Perdi um amigo que herdei do meu pai e Portugal uma voz atenta e empenhada em que o ceticismo era um inteligente desafio de lucidez", escreveu António Costa, no Twitter. 

 

Henrique Medina Carreira, antigo ministro das Finanças do I Governo Constitucional, chefiado por Mário Soares, morreu esta segunda-feira num hospital em Lisboa, aos 86 anos, disse à Lusa fonte ligada à família.

Segundo a mesma fonte, Medina Carreira, que nos últimos tempos se destacou no programa televisivo "Olhos Nos Olhos", da TVI, morreu no hospital onde se encontrava internado há cerca de um mês.