António Costa defendeu esta quinta-feira, em entrevista à TVI, que melhorar a educação em Portugal "não passa por ter exames", mas sim por valorizar a aprendizagem.

O líder do PS lembrou que o percurso educativo de uma criança é muito extenso e recordou a sua própria experiência para defender que não deve haver mudanças curriculares cada vez que começa um novo governo. 

"Lembro-me sempre da minha própria experiência. Tinha 12 anos e apanhei aqueles anos do PREC. Tive quatro anos seguidos o mesmo programa de história: a revolução industrial".

Daí, se vier a conseguir formar governo, Costa defende uma melhoria dos currículos, "privilegiar aprendizagem e não a avaliação por exclusão". 

"Retomar algo que estava a ser assimilado e que abruptamente interrompido pelo preconceito ideológico do senhor ministro, que resolveu transformar escolas num laboratório de aplicação das suas teorias pessoais. Foi assim na matemática e no português"


Uma atuação que classificou como "inadmissível". 


Leia também:


Costa pondera compromissos, mas não com a direita

Costa quer acabar com penhora de casas de família por dívidas fiscais

O relato da entrevista AO MINUTO