Não abrange as pensões de reforma

"Dou um exemplo: cada pessoa que saia de desemprego e entre no emprego, permite uma redução da despesa do subsídio social de desemprego não porque tenha sido cortado, mas porque deixou de ser necessário"

"Se isolar uma medida isto vai dar o aumento de despesa X, ou da despesa Y, mas tem de ver [a poupança] de forma articulada (...). Deixa de necessitar de receber uma prestação que só existe por falta de rendimento. A prestação deixa de existir se os rendimentos que as pessoas têm forem suficientes para satisfazer as suas necessidades. a prestação não é cortada, deixou de ser necessária, está a ver?"







"Nenhuma delas são pensões. São prestações sociais que não têm natureza contributiva e que não são pensões. Ponto um. Precisamente pela sua especificidade, é que dissemos que é em concertação social, que é com os parceiros que temos de negociar isso".  




contactos com a populaçãoselar o compromisso