O secretário-geral do PS, António Costa, afirmou esta quinta-feira em Grândola, num jantar comemorativo da revolução de abril, que as propostas do PS para reduzir a austeridade têm sustentabilidade financeira e não implicam uma saída do euro.

"Nós sabemos bem que o sonho é ilimitado, mas também sabemos bem que governar não é só sonhar, mas é fazer dos sonhos realidade e isso depende de saber quais são as condições que temos para exercer a governação", disse António Costa, assegurando que há uma alternativa à política do atual Governo PSD/CDS-PP.


António Costa vincou que "é possível fazer diferente, é possível fazer melhor do que tem feito o atual Governo".

"Ao contrário do que o Governo nos tem dito, não é preciso prosseguir a austeridade para nos mantermos no euro, mas também não é verdade aquilo que a esquerda radical vem dizendo, que é preciso rompermos com o euro para podermos abandonar a austeridade. Não, nós não queremos romper com euro, mas vamos romper com a austeridade, porque é possível. É possível e é necessário pôr fim à austeridade para nos podermos manter no euro", declarou o candidato a primeiro-ministro nas próximas eleições legislativas.