«Não tenho por hábito queixar-me das heranças que recebo, mas antes de resolver os problemas que tenho para fazer e entregar as casas arrumadas aos meus sucessores».


«É também isso que farei no PS. Não me queixo da herança [financeira proveniente da direção liderada por António José Seguro], resolvo problemas e quando houver um sucessor terá a sua casa arrumada», disse.




«Temos de ter os pés assentes na terra. Temos de ter a ambição de realizar os sonhos, mas também o realismo de conter os sonhos na medida das possibilidades», respondeu o secretário-geral do PS.


«É essa a garantia que podemos dar aos portugueses. Não faremos como fez o atual primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho», reporta a Lusa.










António Costa gosta de andar de comboio