O secretário-geral do PS e primeiro-ministro, António Costa, agradeceu este sábado o “claro apoio” dos socialistas europeus à candidatura do ministro das Finanças português à presidência do Eurogrupo, frisando que Mário Centeno é “parte essencial” na “mudança de política”.

Temos muito orgulho e quero aqui agradecer o claro apoio de toda a família socialista ao facto de termos apresentado o candidato à presidência do Eurogrupo e à sua eleição segunda-feira - o nosso ministro das Finanças, Mário Centeno -, que tem sido parte essencial da execução desta mudança de política”, afirmou António Costa.

O secretário-geral do PS discursava perante os delegados ao conselho do Partido Socialista Europeu (PES), que terminou este sábado, no Pavilhão Carlos Lopes, em Lisboa.

António Costa considerou que a estratégia seguida pelo Governo que lidera é a prova de que “é possível virar a página da austeridade” com as mesmas regras a nível europeu e fazer uma política diferente “com mais crescimento económico e igualdade”.

“E dois anos depois dizemos com orgulho que fizemos diferente, virámos a página da austeridade e temos finanças públicas mais sólidas do que há dois anos”, disse, salientando que este ano o défice será mais baixo do que no ano anterior e que “no próximo ano será ainda mais baixo”.

A eleição para a presidência do fórum de ministros das Finanças da zona euro decorrerá na próxima segunda-feira, em Bruxelas.

De acordo com o Conselho Europeu, a corrida à presidência do Eurogrupo terá outros três candidatos: Pierre Gramegna (Luxemburgo), Peter Kazimir (Eslováquia) e Dana Reizniece-Ozola (Letónia).