A ministra da Administração Interna, Anabela Rodrigues, afirmou esta sexta-feira que Portugal vai “honrar a sua tradição de solidariedade” e acolher refugiados que estão a chegar à Europa.

“Portugal honrará a sua tradição de solidariedade e vai responder, como sempre respondeu nestes momentos, acolhendo os refugiados carecidos de proteção internacional.”


A garantia da governante foi dada aos jornalistas no Funchal, à margem da cerimónia de tomada de posse da nova comandante da Polícia de Segurança Pública na Madeira.

Anabela Rodrigues referiu que ainda não está “fixado um número de refugiados” a serem acolhidos em Portugal, adiantando que este aspeto é “um trabalho que está a ser desenvolvido", que será feito "no momento certo”.

“Estamos a trabalhar a nível nacional e a articularmo-nos com todos os restantes Estados-membros da União Europeia, para encontrar as melhores soluções.”


Na opinião desta governante, “todos os Estados devem fazer mais e melhor para responder a esta grave crise humanitária”.

Centenas de milhares de migrantes e refugiados têm atravessado o Mediterrâneo desde o início deste ano, para tentarem entrar na Europa, numa onda que já resultou na morte de milhares de pessoas.

No final de julho, o primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, afirmou que Portugal deverá acolher mais de 1.400 refugiados concentrados na Grécia e no sul de Itália.

Na quinta-feira, o ministro-Adjunto e de Desenvolvimento, Miguel Poiares Maduro, afirmou, após a reunião de Conselho de Ministros, que Portugal tem disponibilidade para acolher mais refugiados do que os 1.500 que têm sido mencionados, e anunciou a constituição de um grupo de coordenação a nível nacional sobre a matéria.