O candidato Miguel Albuquerque venceu, esta segunda-feira, as eleições para a liderança do PSD Madeira com cerca de 65% dos votos e vai substituir Alberto João Jardim na presidência do partido, apurou a TVI à boca das urnas.

As primeiras informações já previam a derrota de Manuel António Correia, o outro candidato à liderança, nesta segunda volta de eleições internas para ocupar o cargo que sempre foi do cofundador do partido, Alberto João Jardim. 

Quem é Miguel Albuquerque?

Segundo a agência Lusa, Miguel Albuquerque, 53 anos, advogado alcançou 3.949 votos (64,06%), enquanto o candidato derrotado conseguiu 2.216 votos (35,94%). Num universo de 7.163 militantes em condições de votarem, 6.232 foram às urnas, registando-se uma afluência de 87%.

O PSD/M adianta que foram também apurados 13 votos brancos e 54 nulos.

Miguel Albuquerque venceu em dez dos 11 concelhos e em 46 das 54 freguesias da Região Autónoma da Madeira.

O novo líder do PSD Madeira mostrou-se claramente satisfeito com a vitória, afirmando que o partido está agora «reforçado» e «adequado aos tempos que vivemos».

«Estou muito satisfeito, o partido está mobilizado e todos os militantes do partido estão de parabéns. Vai ser um partido renovado e adequado aos tempos que vivemos», disse Miguel Albuquerque junto à sede do partido, no Funchal.

Já durante o seu discurso oficial após a vitória, Albuquerque disse que a maioria absoluta mostra que «a escolha foi clara» e defende a convocação de eleições regionais antecipadas e a abertura de «pontes de diálogo com a república». 

Neste «dia histórico» em que os militantes votaram «livremente e deram uma lição de maturidade democrática», Albuquerque diz que «a partir de agora não existem adversários, mas companheiros de jornadas», disse, salientando ter sido aberto «um novo ciclo político para o PSD e para a Madeira».

Segundo a Lusa, o líder eleito do PSD/M prometeu apresentar um novo «horizonte de esperança» aos madeirenses e portosantentes, tendo defendido a necessidade de «romper bloqueios e isolamentos» e ganhar «notoriedade».

«Há que estabelecer pontes permanentes de diálogo com o Estado e a República», defendeu, prometendo mobilização para vencer as próximas eleições regionais, que, na sua opinião, «devem ser antecipadas».

Para o novo líder eleito do PSD-M, o partido «não deve jogar à defesa» e ganhará «de forma concludente» as eleições antecipadas que deverão acontecer em março ou abril do próximo ano.

Miguel Albuquerque revelou ainda que Alberto João Jardim e Pedro Passos Coelho já o felicitaram pela vitória no ato eleitoral.

                              

O ex-presidente da Câmara Municipal do Funchal tornou-se o primeiro militante do PSD-M a suceder a Alberto João Jardim em 40 anos de poder político na região. O novo líder será consagrado no congresso regional do partido, a 10 e 11 de janeiro.

Na primeira volta, que aconteceu a 19 de dezembro e contou com seis candidatos, Miguel Albuquerque foi o mais votado, obtendo 2.992 (47,2%) dos votos dos 6.373 militantes que exerceram o seu direito de escolha.

Quanto a Manuel António Correia, o atual secretário do Ambiente e Recursos Naturais do governo madeirense, conseguiu nessa eleição a preferência 28,7% dos militantes votantes (1.819).

Esta é a terceira vez que Miguel Albuquerque vai a votos numa corrida à liderança do partido na região, tendo em 2012 defrontado Jardim numas eleições internas, nas quais foi derrotado por 142 votos.

No início do processo eleitoral, Alberto João Jardim chegou a declarar o seu apoio à candidatura de Manuel António Correia.

Alberto João Jardim já tornou pública a sua intenção de apresentar a demissão do cargo de presidente do Governo Regional da Madeira, que ocupa há quase quatro décadas, ao representante da República, o juiz conselheiro Ireneu Barreto, dois dias depois, o que coloca o cenário de eleições legislativas antecipadas na região.

Miguel Albuquerque mais votado que Alberto João Jardim

Eleito com 64% dos votos num universo de 6.232 votantes, Miguel Albuquerque conseguiu um resultado superior ao alcançado pelo histórico presidente do partido na região, Alberto João Jardim, em 2012.

Em termos comparativos, nas eleições internas do PSD/M que se realizaram a 02 de novembro de 2012, nas quais Albuquerque defrontou o histórico líder social-democrata madeirense, votaram 3.473 militantes e Jardim derrotou o ex-presidente da Câmara Municipal do Funchal, obtendo 1.786 votos (51%).

Nesse ato eleitoral, Miguel Albuquerque conseguiu 1.644 votos (48,6 %), o que representou uma diferença de 142 votos.