O ministro da Defesa Nacional assegura que Portugal irá “com certeza” participar na operação naval para combater o tráfico de migrantes no mediterrâneo aprovada pela União Europeia. José Pedro Aguiar-Branco não adianta, porém, em que condições.

“A participação portuguesa [numa missão no âmbito da União Europeia] tem o seu tramito normal, que passará também por uma reunião do Conselho Superior de Defesa Nacional, e veremos as condições em que Portugal poderá participar, sendo certo que irá com certeza participar”


O governante falava à agência Lusa no final de uma visita ao navio-patrulha Tejo, lembrando também que esta missão foi “aprovada na reunião dos ministros da Defesa e dos Negócios Estrangeiros” da União Europeia realizada na segunda-feira.

“Ainda está sujeita a alguns condicionalismos, nomeadamente a uma resolução do Conselho de Segurança das Nações Unidas e também dos países da região, e uma vez verificados esses requisitos, veremos como é que Portugal poderá também participar", acrescentou.

A luta contra a imigração ilegal foi precisamente um dos pontos que marcou a XVI Conferência de Ministros do Mediterrâneo Ocidental (CIMO), que decorreu em Lisboa, e que integra Portugal, Espanha, Itália, França, Malta, Marrocos, Líbia, Argélia e Tunísia. 

Os ministros do Interior do Mediterrâneo Ocidental comprometeram-se a fazer “um mapeamento e caracterização exaustiva” das redes de tráfico de imigrantes ilegais, anunciou a ministra portuguesa da Administração Interna Anabela Rodrigues.