O membro da comissão política do comité central do PCP Agostinho Lopes criticou nesta sexta-feira a sucessão de casos polémicos entre os membros do Governo da maioria PSD/CDS-PP «como cogumelos a multiplicarem-se numa estrumeira».

«Não são casos excecionais, são extraordinários, como cogumelos a multiplicarem-se numa estrumeira e que mostram que o Governo só tem um caminho. Só há uma solução. É ir-se embora e muito rapidamente, quanto mais não seja por uma questão de higiene política», afirmou Agostinho Lopes na sede comunista.

O secretário de Estado do Tesouro, Joaquim Pais Jorge, recusou nesta sexta-feira responsabilidades na tentativa de venda pelo Citigroup ao Estado português, quando o socialista José Sócrates era líder do executivo, de contratos swap (permuta do risco em empresas do setor público).

«O que está em cima da mesa é todo o problema do Governo e a necessidade urgente de que vá para a rua, que seja rapidamente demitido», desejou o dirigente do PCP citando ainda os casos de outros secretários de Estado, entretanto demitidos, e da ministra das Finanças, também ligada a esta polémica.

Agostinho Lopes referiu ainda o facto de o ministro dos Negócios Estrangeiros, Rui Machete, ter sido membro do Conselho Superior da SLN, sociedade gestora do BPN, e de ter tido ganhos de 150 por cento em ações, segundo noticiou o jornal «Público».

O militante comunista reiterou a necessidade de «rotura com esta política que está a afundar o país para um desastre económico e social de grandes proporções».