Morreu João Semedo, antigo coordenador do Bloco de Esquerda (BE).

O dirigente bloquista, que também era médico, morreu esta terça-feira, aos 67 anos, após vários anos de batalha contra o cancro.

No ano passado, nas autárquicas, João Semedo teve de ser substituído na candidatura do BE à Câmara do Porto por motivos de saúde. 

O velório realiza-se esta tarde, a partir das 17:00, na Cooperativa Árvore, no Porto. O funeral sairá quarta-feira, pelas 13:30, da Cooperativa Árvore em direção ao cemitério do Prado do Repouso, no Porto.

Veja também: 

João Semedo nasceu em Lisboa, mas vivia no Porto há 40 anos, cidade onde exerceu a sua profissão e desenvolveu a sua atividade política, social e cultural.

Participou na fundação do Sindicato dos Médicos do Norte e integrou a direção do FITEI e da cooperativa artística Árvore, tendo igualmente trabalhado em diversos serviços de saúde públicos, privados e sociais.

Fez uma pós-graduação em Toxicodependências, trabalhou na Associação Norte Vida com a população sem abrigo.

Entre 2000 e 2006, foi presidente do Conselho de Administração do Hospital Joaquim Urbano, unidade do Serviço Nacional de Saúde especializada em doenças respiratórias e infeciosas.

Em 2006, deixou a administração do hospital para ser deputado da Assembleia da República em regime de exclusividade.

Membro do BE desde 2007, João Semedo foi deputado à Assembleia da República entre 2006 e 2015, ano em que renunciou ao mandato devido ao cancro.

Depois de um longo percurso como médico e político, lançou em janeiro de 2018, em conjunto com António Arnaut, o livro “Salvar o SNS – Uma nova lei de bases da Saúde para defender a democracia”.

Fonte do BE adiantou à agência Lusa que o partido decidiu cancelar a agenda para hoje.