O Partido Comunista anunciou, esta sexta-feira, ter chegado a um acordo com o Partido Socialista para a formação de um Governo de iniciativa do PS. O PCP anunciou estarem "reunidas as condições para por fim ao Governo" PSD/CDS-PP.

De acordo com comunicado emitido pela direção do PCP,  o acordo permite a "adoção de uma política que assegure uma solução duradoura". 

O texto "Posição conjunta do PS e do PCP sobre solução política" deverá ainda ser apresentado nas reuniões dos órgãos socialistas, agendadas para sábado e domingo, em Lisboa, enquanto o Comité Central comunista se reúne também ao longo do dia de domingo.

O PCP confirma ainda que vai apresentação uma moção de rejeição do Programa do Governo, que será votada na próxima terça-feira, na Assembleia da República. O PCP entende que a a Coligação entre o PSD e o CDS-PP "não está em condições de, por si só, prosseguir o rasto de destruição e declínio que a sua política constituiu". 
 

PCP anuncia acordo com PS



"O PCP salienta a importância de não permitir a continuação em funções do Governo PSD/CDS e reafirma o seu propósito de apresentação de uma moção de rejeição do Programa do Governo que será votada na próxima terça-feira na Assembleia da República", lê-se no comunicado, num dia em que também "Os Verdes" anunciaram que vão apresentar a sua própria moção de rejeição ao Executivo da coligação Portugal à Frente.

Hoje mesmo, o BE anunciara, na Internet, a conclusão das negociações com o PS, considerando que estão criadas as condições para um acordo à esquerda, mas remeteu a divulgação de pormenores sobre o acordo com os socialistas para depois da aprovação da decisão por parte dos outros partidos ainda em conversações.

As trocas de informação bilaterais entre PCP e PS continuam, tal como entre socialistas e ecologistas, mas tanto comunistas como ecologistas excluem, para já, a participação formal num futuro Governo de esquerda, adiantaram à Lusa outras fontes.