O grupo parlamentar do PCP apresentou, esta sexta-feira, um voto de solidariedade para com o povo grego na sessão plenária da Assembleia da República, o qual será debatido e votado no hemiciclo.

O texto dos comunistas visa também "reclamar do Governo (português) uma postura consoante os princípios e valores da Constituição, de respeito pela independência nacional, igualdade entre estados, não ingerência em assuntos internos e cooperação como todos os povos para a emancipação e o progresso, reconhecendo o seu direito à autodeterminação".

O documento tem como objetivo "expressar solidariedade ao povo grego e afirmar o seu direito a optar soberanamente pelo caminho que defenda os seus interesses e concretize as legítimas aspirações a uma vida melhor, à sua dignidade e soberania, decidindo, sem quaisquer ingerências, o seu presente e o seu futuro".

Os deputados do PCP condenam ainda expressamente "a postura de alinhamento do Governo (português) com um processo contrário à defesa dos interesses do povo português", bem como "o processo de ingerência e chantagem da União Europeia e do Fundo Monetário Internacional contra o povo grego".