A economia da zona euro cresceu 1,6% e a da União Europeia 1,8% no segundo trimestre do ano, em termos homólogos, face ao mesmo trimestre do ano anterior, segundo uma estimativa hoje divulgada pelo Eurostat.

Já na comparação com o primeiro trimestre de 2016, o Produto Interno Bruto (PIB) da zona euro aumentou, entre abril e junho, 0,3% na zona euro e 0,4% na UE, a um ritmo mais moderado que no trimestre anterior (0,6 e 0,5% respetivamente).

Um novo boletim sobre o indicador será divulgado a 12 de agosto, indica o gabinete oficial de estatísticas da UE.

Preços subiram em julho

Já a taxa de inflação terá aumentado para 0,2% em julho face aos 0,1%  em junho, segundo a estimativa rápida do Eurostat também publicada hoje. O preço da alimentação, álcool e tabaco terá dado o maior contributo para esta subida com um crescimento de 1,4% contra os 0,9% de junho.

Esta evolução está em linha com o desejado pelas instituições europeias, uma vez que do Banco Central Europeu tem que assegurar uma taxa próxima dos 2% para a zona euro. Uma meta que presidente da instituição quer atingir o mais rapidamente possível.

A inflação esteve em terreno negativo praticamente durante quase todo o semestre, ainda que com tendência de alta. Numa altura em que os preços do petróleo estabilizaram e a economia da região da moeda única a recuperar de forma moderada.