O crescimento da economia dos EUA deverá acelerar de forma acentuada nos próximos dois anos e chegar a 2015 com o Produto Interno Bruto (PIB) a avançar acima dos 3%, segundo as estimativas hoje divulgadas pela OCDE.

De acordo com as previsões económicas de outono divulgadas esta terça-feira pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), nos EUA, o PIB deverá avançar dos 1,7% em 2013 para os 2,9% em 2014 e 3,4% em 2015.

A análise da organização aponta para a recuperação do mercado laboral, a melhoria da dívida e os ganhos dos ativos a consolidarem a subida do consumo e do investimento.

A melhoria das condições do crédito e o aumento da liquidez das empresas deverá também suportar uma subida do investimento.

A taxa de desemprego, de acordo com a OCDE, deverá baixar dos 7,5% em 2013 para os 6,9% em 2014 e 6,3% em 2015.

Apesar das perspetivas positivas para a maior economia do mundo, a OCDE considera que os EUA deveriam dar mais atenção ao desenvolvimento de ¿uma estratégia de médio prazo¿ que assegure a sustentabilidade orçamental.

¿A política monetária precisa de se acomodar durante algum tempo¿, avisa ainda a análise da organização.

Assim, se o crescimento da economia avançar como o esperado, a política monetária deverá iniciar um processo de ¿normalização gradual¿, limitando a compra de dívida em larga escala já durante o próximo ano para, em 2015, conseguir subir as taxas de juro diretoras para um nível ¿mais neutro¿.