Constança Cunha e Sá acredita que o Governo que sair das próximas legislativas vai ter dificuldades acrescidas, devido à «herança» deixada pelo atual Executivo, e adverte António Costa para a necessidade de começar a preparar o país para más notícias.

No seu comentário na TVI24, Cunha e Sá, comentou as declarações do primeiro-ministro Pedro Passos Coelho, que diz que o programa de ajustamento foi um sucesso, contrariando a visão do primeiro-ministro e dizendo que o programa foi, em vez disso, «um enorme fracasso» que vai acarretar dificuldades para o Governo que sair das legislativas de 2015.

«O que começa a estar à vista de toda a gente é a pesadíssima herança que qualquer Governo que saia das próximas eleições vai ter, depois da atuação deste. (…) [E o Executivo] não tira ilação nenhuma destes três anos de governação. Ainda há pouco ouvimos Passos Coelho dizer que o programa de ajustamento tinha sido um sucesso, [mas,] basta olhar para os números, os relatórios da Troika e da Comissão Europeia para perceber que isto foi um enorme fracasso. [Um fracasso] que vai ter reflexo no país por muitos e bons anos», disse.

Para Cunha e Sá é evidente que o país está numa situação «lastimável», e avisa António costa que não vai conseguir resolver o problema com uma «varinha mágica».

«Não é com uma varinha mágica que António Costa vai resolver este problema. Portanto, penso que em vez de chegar ao Governo amanhã e dizer “olhem isto afinal está muito pior do que eu imaginava”, a verdade é que há dados suficientes para perceber que o país está numa situação lastimável. (…) Os efeitos [nocivos] não se vão esgotar no dia em que estes senhores saírem do Governo, quem vier a seguir vai ter que apanhar estes cacos todos», continuou Cunha e Sá.