Marcelo Rebelo de Sousa garantiu, este domingo, que a ida ao Congresso do PSD nada teve a ver com as eleições presidenciais. «Nada, nada, presidenciais foi tema que não existiu», sublinhou o antigo líder do PSD no comentário no «Jornal das 8», da TVI.

Marcelo Rebelo de Sousa assinalou que a moção de Pedro Passos Coelho, que rejeita um candidato presidencial mediático, foi aprovada com apenas três abstenções. «Portanto, tudo na mesma», assegurou.

Marcelo Rebelo de Sousa não deixou de criticar a escolha de Miguel Relvas para encabeçar a lista ao Conselho Nacional. «É típico de Passos Coelho, que é muito teimoso», afirmou o comentador.

Para Marcelo Rebelo de Sousa, Pedro Passos Coelho «achou que era uma reparação pessoal que devia a Miguel Relvas. Estava na cara que ia dar o mau resultado na votação da lista».

O antigo líder do PSD comparou a nomeação de Relvas, por Passos Coelho, com a que Paulo Portas apresentou para o Conselho Nacional do CDS no último congresso do partido, uma lista então encabeçada por Pires de Lima.

«Miguel Relvas, se um dia se conseguir reabilitar, não será em seis meses...», vaticinou.

Já em relação a Paulo rangel, Marcelo Rebelo de Sousa considerou que é a «melhor hipótese do PSD» para as eleições europeias: «Teve um discurso tão eficaz [no qual desafiou o líder do PS a apresentar o candidato socialista às próximas eleições] que Seguro o anunciou hoje [este domingo]».

VÍDEO: Nomeação de Relvas é «teimosia» de Passos Coelho

VÍDEO: Marcelo elogia escolhas de Rangel e Assis para Europeias

VÍDEO: Marcelo critica proposta do FMI e BCE para Portugal baixar salários