Manuela Ferreira Leite não compreende em que medida é que os técnicos do Ministério das Finanças desempenham tarefas de maior responsabilidade do que, por exemplo, os médicos. Isto numa alusão à carreira criada pela ministra das Finanças para aumentar os salários. No programa «Política Mesmo», esta quinta-feira à noite, a comentadora da TVI24 falou numa quebra de regras sem precedentes por parte de Maria Luís Albuquerque.
 

«Eu já não entendo nada, porque no meu tempo o Orçamento é uma lei, que é aprovada pela Assembleia da República e tem um valor reforçado. E essa lei só pode ser alterada por alterações ao Orçamento feitas pela própria Assembleia da República e, portanto, é essa a regra para todos os ministérios», explicou a Manuela Ferreira leite.
 
«A ministra das Finanças, ao verificar que no Ministério das Finanças aquela regra não lhe serve, não faz mais nada: faz um decreto-lei (que nem sequer é uma lei que possa alterar o Orçamento) dizendo que, para as Finanças isso não é assim», acrescentou.
 
«O Ministério das Finanças devia ser o último a corrigir as regras que ele próprio implementou», defendeu..

 
A antiga ministra das Finanças não tem dúvidas de que os trabalhadores das Finanças desempenham tarefas de grande exigência e que requerem enorme qualidade, mas disse ter dúvidas de que essas mesmas tarefas sejam mais exigentes do que as de um médico, de um professor ou de um juiz.


Veja também outro tema comentado por Manuela Ferreira Leite: «Não há nenhuma causa religiosa que defenda barbáries desta natureza»