TVI24

 

«Acho difícil que [o Governo] não tenha [responsabilidade] de acordo com as responsabilidades que vierem a ser apuradas. Se as responsabilidades forem apuradas apenas na base de falsificação de informação, admito que [o Governo] não tenha grande responsabilidade nisso. Se as responsabilidades forem apuradas noutro estilo de intervenção, provavelmente [o Governo] tinha a obrigação de ter atuado», afirmou a ex-ministra das Finanças e ex-líder do PSD.

Manuela Ferreira Leite lançou também uma forte crítica aos reguladores e à troika por não terem detetado problemas no Grupo Espírito Santo.

 

«Mas há realmente aqui um conjunto de instituições que estiveram cá a fazer o quê? Como é o caso da troika, como é o caso dos testes de stresse. São instrumentos para avaliar exatamente o funcionamento das instituições financeiras. Se isto não deu resultado, acho que há aqui um sentimento… Eu sinto um certo sentimento de insegurança relativamente a todos estes órgãos, organismos, instituições que, pelos vistos, só se interessam em saber se a lei foi ou não cumprida», criticou a comentadora.