Constança Cunha e Sá considera que a candidatura de Sampaio da Nóvoa às presidenciais é «uma sombra» que «vai condicionar» e «prejudicar» António Costa em relação à estratégia e à campanha para as legislativas. A comentadora da TVI24 afirmou esta quarta-feira que os socialistas poderão ser obrigados a tomar decisões antes das eleições marcadas para outubro.

«Sampaio da Nóvoa vai contaminar a campanha [de António Costa] para as legislativas, [...] vai obrigar o PS a tomar decisões antes das legislativas. [...] Vai obrigar António Costa a andar a reboque do discurso de Sampaio da Nóvoa. [...] Quando António Costa se preparava para apresentar ao país a sua proposta de Governo para as legislativas surge-lhe de repente Sampaio da Nóvoa e isso vai prejudicar a estratégia do PS para as legislativas.»


Para a comentadora da TVI24, Sampaio da Nóvoa é um «candidato de recurso» uma vez que «falhou a principal aposta de António Costa [António Guterres]». Constança Cunha e Sá destacou que apesar de haver «uma elite que conhece o currículo de Sampaio da Nóvoa» a maioria dos portugueses «não faz ideia do que ele pensa» e, mesmo dentro do PS, há quem utilize o argumento que é precisamente o desconhecimento do seu pensamento político.

«O desconhecimento do pensamento político de Sampaio de Nóvoa, o que é que ele pensa sobre as funções presidenciais.. esse é argumento usado por Vera Jardim por exemplo. Vital Moreira também usou esse argumento.»


A comentadora da TVI24 sublinhou que as presidenciais parecem controladas para o PSD, pelo menos até às legislativas, mas que para o PS a ausência de um candidato natural que una as diferentes alas do partido tem gerado vários incómodos.

«O PSD por enquanto não tem muitos problemas. Agora no PS não. A ausência de candidaturas gerou um primeiro incómodo com a candidatura de Henrique Neto e agora outro com Sampaio da Nóvoa.»


Assim, na opinião de Constaça Cunha e Sám, Marcelo Rebelo de Sousa tem, neste momento, «todas as condições para ganhara as presidenciais se concorrer».

A comentadora da TVI24 criticou ainda aquilo que considera ser uma «desvalorização» das eleições presidenciais» feita pelos principais partidos.

«Há uma desvalorização das presidenciais feita pelos principais partidos. Uma desvalorização em função das legislativas.»