Constança Cunha e Sá acusou o Governo e a troika terem uma «estratégia de má-fé e falsidade contra o Tribunal Constitucional», que esta segunda-feira decidiu não declarar a inconstitucionalidade do aumento do horário de trabalho na Função Pública.

«O TC tem sido atacado por ativismo político, mas o TC não tem tido uma posição fundamentalista», afirmou, na TVI24.

Já sobre o diploma das pensões, a comentadora sublinhou a

«estratégia criada pelo FMI, que aconselhou o Governo a apresentar os diplomas essenciais fora do Orçamento», para evitar que os problemas de constitucionalidade se refletissem no OE2014.

«É uma estratégia inteligente, mas mostra que o Governo e a troika têm perfeita noção que a maior parte das suas propostas são inconstitucionais», acrescentou, lamentando que isto vise «passar para o TC a responsabilidade das medidas do Governo».