Constança Cunha e Sá comentou, esta terça-feira, na TVI24, a situação do Banco Espírito Santo.

«Achava insustentável o BES a arder e haver um vazio de poder no banco», afirmou a comentadora da TVI24, acrescentando que «estava lá Ricardo Salgado, mas entretanto já estava Vítor Bento», fazendo referência ao aceleramento do calendário.

«Esperava-se que isso acalmasse um pouco os mercados, não acalmou. Não acalmou porque há uma incerteza muito grande dos investidores, em relação às perdas que se vão ter com a valência do grupo e há também uma incerteza em relação ao grau de exposição do BES ao grupo», acrescentou.

Veja aqui o comentário na íntegra.