O comentador da TVI24 Augusto Santos Silva reconheceu esta terça-feira no programa «Política Mesmo» que Sampaio da Nóvoa tem «um défice de notoriedade pública» quando comparado com outros possíveis candidatos, o que considerou ser um handicap, ou seja, um defeito.

«O problema da notoriedade pública é manifestamente um handicap, um defeito neste caso, sobretudo quando comparado com os putativos adversários à direita.»


Para Augusto Santos Silva, quer à direita quer à esquerda há possíveis candidatos com uma maior presença pública do que Sampaio da Nóvoa.

«Rui Rio, Santana Lopes e Marcelo Rebelo de Sousa têm uma maior presença pública, política e mediática que Sampaio da Nóvoa e isto acontece mesmo com putativos concorrentes à esquerda como Carvalho da Silva ou por exemplo Francisco Louçã.»


O comentador afirmou que esta «questão de notoriedade» pode ser «resolúvel» em matéria de campanha eleitoral, mas obriga Sampaio da Nóvoa a avançar «agora».

«Se Nóvoa quiser avançar tem de avançar agora. Não pode esperar pelas legislativas porque não pode contar com um conhecimento prévio massificado da sua pessoa e das suas propostas.»


No entanto, Augusto Santos Silva destacou que é errado dizer que Sampaio de Nóvoa «surgiu do nada».

«Esse senhor existe, tem vida pública, tem vida profissional, tem intervenção, é conhecido, sabemos o que fez e portanto não podemos dizer que tenha surgido do nada».