John Bradbury, baterista da banda de ska britânica Specials, morreu na segunda-feira, aos 62 anos, anunciou hoje a família do músico, sem apontar a causa da morte.

Bradbury integrou os Specials - fundadora da editora "2Tone" e uma das mais importantes bandas do revivalismo ska do final dos anos 1970 no Reino Unido - autores de músicas como “Too Much Too Young”, “Ghost Town” (1981) e “Free Nelson Mandela” (1984).

John Bradbury tal como os restantes seis elementos fundadores da banda são naturais de Coventry, no centro de Inglaterra, uma antiga zona industrial fortemente atingida pelos bombardeamentos nazis durante a II Guerra Mundial e que nunca recuperou economicamente nas décadas a seguir ao conflito.

O desemprego, os conflitos sociais e raciais e a crítica às políticas neo-liberais de Margareth Thatcher, no Reino Unido, foram algumas das preocupações presentes nos dois únicos álbuns (“Specials” e “More Specials”) gravados pela formação original da banda.
 

“É com profundo pesar que anunciamos que o nosso pai John ‘Brad’ Bradbyry morreu na segunda-feira”, anunciou a família, através de um comunicado citado pela France Presse.


Após o final dos Specials, em 1981, Bradbury juntou-se à banda Specials AKA reformulada por Jerry Dammers gravando um único disco em 1984 (“In the Studio”), que inclui o tema “Free Nelson Mandela”, que se tornou popular na altura em que o líder histórico do Congresso Nacional Africano (ANC) cumpria já mais de vinte anos de prisão na África do Sul.

Mais recentemente, os elementos originais da banda continuaram a gravar e a atuar em concertos, mas sem a presença do teclista e compositor Jerry Dammers.

“A forma de tocar de ‘Brad’ era uma força dos Specials e vista como uma marca do som das bandas '2Tone'”, acrescenta o comunicado da família.

“Ele era muito respeitado pelos bateristas e o estilo reggae e ska era encarado como puro e genuíno quando os Specials atingiram a notoriedade em 1979”, diz ainda o comunicado da família do músico.