O músico Salvador Sobral afirmou esta sexta-feira que espera que a vitória no Festival Eurovisão da Canção "possa dar uma fatia um bocadito maior do Orçamento à Cultura, que tem sido bastante esquecida".

O músico falava aos jornalistas no final de um almoço com o presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, ao lado da cantora e irmã Luísa Sobral e do ministro da Cultura, Luís Filipe Castro Mendes.

O almoço aconteceu depois de a Assembleia da República ter aprovado por unanimidade um voto de saudação a Salvador e Luísa Sobral pela vitória de Portugal no Festival Eurovisão da Canção.

Aos jornalistas, Luísa Sobral admitiu ser "uma honra enorme" terem recebido o louvor por parte da Assembleia da República e por "Portugal ser representado pela Cultura lá fora e por darem valor a essa Cultura".

Salvador Sobral voltou a falar da importância de as rádios e televisões mostrarem música portuguesa e recordou a experiência de ter conhecido, esta semana em Portugal, o músico brasileiro Caetano Veloso e terem partilhado admiração mútua.

O máximo desta experiência foi ter conhecido o Caetano Veloso e ter cantado com ele", disse Salvador Sobral, a propósito de um jantar privado, em casa da fadista Carminho, durante o qual interpretou, informalmente, vários temas com o músico brasileiro.

Os vídeos de algumas das músicas foram partilhados nas redes sociais.

No voto de saudação aprovado esta sexta-feira, os deputados exaltaram a vitória de Salvador Sobral e de Luísa Sobral no Festival Eurovisão da Canção, referindo que foi "também um momento de afirmação da universalidade da música e uma grande vitória para a língua portuguesa".

Amar pelos Dois”, a canção interpretada por Salvador Sobral com letra e música de Luísa Sobral que deu a vitória a Portugal, obteve 758 pontos na votação combinada dos júris nacionais e do público, na final do festival disputada a 13 de maio, em Kiev, na Ucrânia.

A visibilidade nacional e internacional do músico, de 27 anos, surgiu um ano depois de ter editado o álbum de estreia, "Excuse me", marcado pelo jazz e pela pop e com o qual tem andado em digressão pelo país há vários meses.

De acordo com a agenda já anunciada, o primeiro concerto de Salvador Sobral depois da vitória no festival acontece no sábado, no Marco de Canavezes, no âmbito do Festival Confluências, com entrada gratuita sujeita à lotação do espaço.

Em junho, Salvador Sobral e o pianista Júlio Resende editarão o álbum "Alexander Search", nome inspirado num dos heterónimos menos conhecidos de Fernando Pessoa.

Os músicos assumirão, eles próprios, heterónimos para este projeto, que será apresentado, por exemplo, em julho no festival Super Bock Super Rock, em Lisboa.