Portuguesa Cláudia Costa brilha no «The Voice» francês

Fadista de 25 anos convenceu o júri com a interpretação de «Canção do Mar»

Por: Redação / CM    |   8 de Março às 19:56
A fadista portuguesa Cláudia Costa convenceu o júri do programa televisivo «The Voice», em França, com a interpretação de «Canção do Mar», clássico de Frederico de Brito e Ferrer Trindade, passando assim a fazer parte do concurso de talentos.

A fadista de 25 anos está em França desde os oito e cedo se encantou pela música. Aos 16 anos deixou-se seduzir pelo fado que canta em vários espetáculos, em digressões pela comunidade portuguesa em França.

«Já tinha sido solicitada para a primeira edição do 'The Voice', [mas] não foi possível [participar], e agora convidaram-me novamente para esta terceira edição, e achei interessante mostrar Portugal, o fado e as nossas raízes, numa emissão como o 'The Voice', em França», disse a fadista à agência Lusa.

Cantar em português na fase de audições do programa foi «uma aposta muito ousada» para Cláudia Costa.

«Não sabia se eles [o júri] iam pensar que eu só sabia falar português e não sabia fazer outra coisa», confessou.

A portuguesa tem como objetivo levar o fado além da secção «músicas do mundo» e misturá-lo «com outras sonoridades», para que «cada vez mais pessoas comecem a conhecer fado».

«Há muitas pessoas que não conheciam o fado», assegurou a fadista.

Cláudia Costa foi escolhida pelo jurado Mika, o cantor britânico de origem libanesa, criador de «Grace Kelly», que imediatamente reconheceu que a artista estaria a cantar em português.

Depois das fases de audição e de «batalhas» de talentos (frente a frente entre concorrentes), que fazem parte do programa, a cantora continua no 'The Voice' do canal TF1, com o desejo de vir a fazer parte dos selecionados para a fase de participação nas galas em direto.

A «Canção do Mar», composta por Frederico de Brito e Ferrer Trindade, foi cantada por Amália Rodrigues, no filme «Os Amantes do Tejo», de Henri Verneuil, datado de 1955, sob o título «Solidão».

Cerca de 40 anos mais tarde, a canção, interpretada por Dulce Pontes, seria escolhida para a banda sonora de «A Raiz do Medo», de Gregory Hoblit, e para «Atlantis: O Continente Perdido», da Disney.

A série televisiva «Southland», das Produções John Wells, da Warner Brothers, usou, como genérico, uma versão instrumental da «Canção do Mar».



Partilhar
EM BAIXO: Cláudia Costa
Cláudia Costa

COMENTÁRIOS

PUB
Défice da Segurança Social já é duas vezes maior do que devia

Só até agosto, saldo negativo foi de 829 milhões de euros. Meta para todo o ano de 2014 era de 495 milhões. Relatório da UTAO indica, também, que pensionistas já deram 455 milhões ao Estado com contribuição extraordinária de solidariedade. Unidade técnica de apoio ao Parlamento critica, ainda, uso dos impostos para pagar despesa pública que não estava prevista