O compositor e maestro James Last, que liderou a “big band”, morreu aos 86 anos, na sua casa na Florida, nos Estados Unidos, informou o seu agente, nesta quarta-feira.
 
“Morreu em paz e na presença da sua família”, disse em declarações à BBC, ele que foi um fenómeno de vendas no Reino Unido, sendo presença assídua na televisão.
 
James Last gravou mais de 75 álbuns instrumentais e vendeu milhões de discos, onde predominava a música ligeira a que chamava “música feliz”. Trabalhou, entre outros, com os ABBA, Cliff Richard e Richard Clayderman, viu um dos seus temas interpretado por Elvis (“Fool”) e outro (“Einsamer Hirte”) a integrar a banda-sonora do primeiro filme do Kill Bill, de Quentin Tarantino.
 
No final de março e início de abril tocou no Royal Albert Hall em jeito de despedida, encontrando-se já muito doente.

 

“O mais importante é que os meus fãs tenham os melhores concertos da sua vida e nós vamos fazer com que sejam os mais felizes de sempre”, disse James Last, quando anunciou a digressão em fevereiro passado.

Em março, antes dos dois concertos na conceituada sala londrina, recusou falar em adeus. “Não posso, é um sentimento terrível”, disse James last à BBC.