Um ano após a morte de Chester Bennington, os Linkin Park não deixaram de assinalar a data. O vocalista da banda foi encontrado morto, na sua casa em Palos Verders, em Los Angeles. 

Esta sexta-feira, a banda publicou uma mensagem emocionada para "o irmão Chester", onde escreve que sente muito a sua falta.

"Já passou um ano desde que te foste - uma rotação surreal de luto, dor, recusa e aceitação. E ainda sentimos que estás por perto, a rodear-nos com a tua memória e a tua luz. O teu espírito único colocou uma marca indelével nos nossos corações - nas nossas piadas, na nossa alegria e na nossa ternura.. Estamos eternamente gratos pelo amor, pela vida e pela paixão criativa que partilhaste connosco e com o mundo. Sentimos muito a tua falta", lê-se na mensagem divulgada nas redes sociais.

A data foi ainda assinalada pelos membros da banda que, individualmente, deixaram algumas palavras ao companheiro de estrada e muitas aventuras. Mike Shinoda, vocalista da banda, revelou que passou o dia a recordar as memórias e a ler as mensagens sobre o amigo.

"Nenhuma foto é a foto correta, nenhuma palavra é a certa. Passei a manhã a revisitar as memórias e a ler mensagens sobre o Chester. Obrigado a todos por honrarem o seu talento insano, a sua paixão imparável e o seu enorme coração. Mantenham a cabeça erguida e cuidem de vocês", escreveu.

Já Joe Hahn, o DJ da banda norte-americana, publicou duas fotografias e uma curta mensagem para assinalar a data. "Temos saudades tuas", escreveu. 

 

We miss you.

A post shared by Joe Hahn (@mrjoehahn) on

Por sua vez, Dave Farrel explicou por não optou falar no funeral do amigo e que ainda hoje lhe custa falar sobre ele. 

"Sinto a tua falta e ainda dói não estares aqui. Optei por não falar no teu funeral porque não conseguia formular as palavras que expressassem, de forma adequada, como eu me sentia", escreveu o baixista da banda.

 

 

Chester, In the past year, there hasn’t been a day that has gone by that I haven’t thought of you. I miss you, and it still hurts to not have you here. I chose not to speak at your memorial because I couldn’t formulate the words to adequately express how I felt... I chose not to speak at the Celebration of Life Concert honoring you because I knew I’d struggle to even be able to speak at all. And today, a year after your passing, I still struggle to try and eloquently express what you mean to your family, your friends, your fans... and to me. There is so much that I feel, and that I could say, and that I would want to say, and that I don’t know how to say... but one thing I know for certain, is that you are loved, and you are missed. Be Well My Friend, Dave

A post shared by Dave Phoenix Farrell (@phoenixlp) on

Chester Bennington, um dos vocalistas da banda de metal alternativo Linkin Park, suicidou-se em julho passado, em casa, numa cidade do condado de Los Angeles, aos 41 anos.

No dia seguinte, os cinco membros restantes da banda anunciaram o cancelamento da digressão que iria arrancar dias depois.

Desde então, a banda lançou uma plataforma de prevenção de suicídio online, para divulgar informação e contactos de apoio.

Chester Bennington juntou-se aos Linkin Park em 1999, três anos após a formação da banda, que editou o seu álbum de estreia, “Hybrid Theory”, em 2000.

O disco, do qual fazem parte temas como “In the End”, “Crawling” e “One Step Closer”, vendeu dez milhões de cópias só nos Estados Unidos.

O músico era casado e deixou seis filhos.

Os Linkin Park estrearam-se ao vivo em Portugal em setembro de 2003, com um concerto no então Pavilhão Atlântico, agora MEO Arena.

Entretanto, regressaram várias vezes a Portugal, nomeadamente em 2004, para o festival 'Super Bock Super Rock', em Lisboa, em 2007, para o festival 'Alive', em Oeiras, em 2008, 2012 e 2014, para o festival 'Rock in Rio', em Lisboa, e, em 2009, para o festival 'Rock One', em Portimão.

O mais recente álbum da banda, “One More Light ”, foi editado em maio.

Além dos Linkin Park, Chester Bennington fazia parte dos Dead by Sunrise e foi vocalista dos Stone Temple Pilots entre 2013 e 2015.