A ex-vocalista dos Eurythmics, Annie Lennox, criticou a falta de controlo que existe hoje em dia sobre o acesso que as crianças têm a vídeos pop que a cantora acredita estarem cada vez mais sexuais e próximos da pornografia.

Em declarações à BBC Radio 5, Lennox mostrou-se muito preocupada com o tipo de conteúdos veiculados em videoclips que não submetidos a qualquer tipo de classificação etária, ao contrário do que acontece, por exemplo, com os filmes exibidos no cinema ou na televisão.

«Como é que consegues impedir que os teus filhos sejam expostos a isso? É uma coisa tão poderosa... Não queres que a tua filha de sete anos ande a fazer twerking (dança sexual) por aí fora», afirmou.

«Sempre apoiarei a liberdade de expressão, mas [estes vídeos] são um passo mais à frente, estão claramente a entrar no domínio da pornografia.»

No Facebook, Annie Lennox já tinha expressado a sua opinião em relação à classificação de telediscos com conteúdos impróprios para menores de idade.

A cantora recusou apontar o dedo a qualquer artista em específico, mas Miley Cyrus e Rihanna são algumas das estrelas pop conhecidas por explorarem o imaginário sexual nos seus vídeos e atuações ao vivo.

«Não existe nada de "errado" sobre a nossa sexualidade ou sensualidade, mas se uma cantora tem um público de fãs jovens e impressionáveis, e se quer apresentar um vídeo de "porno soft" ou uma atuação ao vivo extremamente sexual, então isso precisa de ser classificado como tal e estar acessível apenas para adultos», escreveu.