A família de Avicii emitiu um novo comunicado para explicar a morte do músico, que faleceu em Omã na passada semana.

A polícia afastou de imediato um possível crime e este segundo comunicado deixa no ar a possibilidade do Dj ter cometido suicídio: "Ele não podia continuar mais tempo assim, queria encontrar a paz".

Na nota, a família descreve o DJ como um "perfecionista" e diz que o intenso ritmo de trabalho o levou a um "stress extremo"

Em 2016, dois anos depois de retirar apêndice e vesícula biliar, Avicii anunciou o fim de digressões e espetáculos ao vivo por problemas de saúde: "Quando ele parou de fazer digressões, ele queria encontrar um equilíbrio na vida para ser feliz e ser capaz de fazer o que ele mais amava."

O comunicado fala sobre todos os problemas que Avicii foi vivendo com a fama, mas salientam que o filho deixa um legado e que a carreira que teve não se movia por dinheiro: "Não foi uma máquina de negócios, ele era um rapaz sensível que amava os fãs, mas evitava os holofotes."