Adele, a conhecida cantora britânica de 29 anos, insinuou que pode não voltar a fazer uma digressão. A dúvida foi lançada, na quarta-feira, no final de um concerto no Estádio de Wembley, em Inglaterra.

A autora da música “Hello” leu um texto em que dá a entender que não fará mais digressões.

"Então, é isto. Depois de 15 meses na estrada, estamos no fim. Viajar é uma coisa peculiar, isso não me serve particularmente bem. Eu sou, realmente, uma homebody [expressão que significar que ela é uma pessoa de estar em casa] e tenho muita alegria nas pequenas coisas. Além disso, sou dramática e tenho uma historial terrível de digressões”.

A cantora encontra-se no fim de um conjunto de concertos que passaram pelo Reino Unido, Irlanda, EUA, Austrália, Nova Zelândia e Europa. “Eu fiz 119 espetáculos e com estes últimos quatro passarão a ser 123”, referiu Adele no comunicado.

Para a artista, esta digressão “foi difícil”, mas foi feita com “uma emoção absoluta e prazer”.

Queria que os meus últimos espetáculos fossem em Londres, porque eu não sei se vou voltar a fazer uma digressão e então queria que a minha última vez fosse em casa. Obrigada por terem vindo, por todo o amor e gentileza. Vou lembrar-me disto tudo para o resto da minha vida”, disse a cantora no fim de um dos quatro concertos no Estádio de Wembley.