O promotor do concerto dos Oasis na China veio a público desmentir que o cancelamento do espectáculo se deve às ligações da banda com a causa tibetana, noticia a agência Reuters.

Segundo fonte da Beijing All Culture Communication Co Ltd, os concertos agendados para os dias 3 (Pequim) e 5 de Abril (Xangai) foram cancelados por motivos económicos.

«Não tenho dinheiro para pagar à banda. É uma situação normal dentro de um cenário de crise económica. Não há qualquer relação com o problema do Tibete», explicou Lou.

O ministério dos Negócios Estrangeiros chinês corroborou a versão do promotor, adiantando que a situação está a ser investigada.

Esta terça-feira, os Oasis anunciaram o cancelamento dos concertos na China e afirmaram que tal facto se devia à participação do guitarrista Noel Gallagher num concerto pró-independência do Tibete realizado nos EUA, em 1997.

As autoridades chinesas não costumam ficar indiferentes a demonstrações de apoio à causa tibetana. O ano passado, o governo chinês decidiu apertar o controlo em torno de artistas estrangeiros a actuar no país depois de a islandesa Björk ter gritado «Tibete! Tibete!» durante um concerto em Xangai.