Se havia dúvidas de que Miley Cyrus é um «case study», a Universidade de Skidmore, em Nova Iorque, tratou de as desfazer. A «sociologia» da jovem cantora norte-americana é o tema de um novo curso de verão, cujo programa aborda a mudança radical da imagem da antiga «menina da Disney».

Intitulado «A Sociologia de Miley Cyrus: Raça, Classe, Género e Meios de Comunicação Social», o curso de verão começa em maio. De acordo com o jornal «The Saratogian», os discentes vão ter a oportunidade de analisar as letras das músicas, os videoclips e as polémicas que têm assolado a carreira da jovem, de 21 anos.

«Os estudantes podem aprender muitas coisas, graças a Miley. Ela representa a possibilidade de mudar uma imagem de forma radical e, ainda, mostra como a riqueza e a fama podem modificar uma pessoa», frisa a docente Carolyn Chernoff, responsável pelo curso.

A iniciativa não é inédita. A Universidade de Skidmore é a segunda a aderir a este tipo de cursos, depois da Universidade de Rutgers ter anunciado um novo curso sobre Beyoncé. Os responsáveis pelo programa curricular referem que o curso, também de verão, vai abordar o impulso que as músicas de Beyoncé deram ao movimento negro nos EUA.