A fadista Katia Guerreiro vai ser condecorada pelo governo francês com as insígnias de Cavaleiro da Ordem de Artes e Letras a 20 de dezembro, escreve a agência Lusa.

De acordo com uma nota de imprensa da embaixada de França em Lisboa, a fadista será condecorada no dia 20 de dezembro, às 18h30, numa cerimónia no Palácio de Santos, pelo embaixador Jean-François Blarel.

«Ao distinguir Katia Guerreiro com este prestigiado galardão, o governo francês pretende homenagear uma das mais notáveis cantoras da sua geração e uma das maiores representantes da cultura portuguesa em todo o mundo», justifica a embaixada.

Sublinha ainda que Katia Guerreiro, de 37 anos, «é a fadista que mais atua nas salas francesas».

A embaixada recorda que a fadista portuguesa, ao longo dos seus 13 anos de carreira, fez espetáculos nas salas mais importantes de França, como a Ópera de Lyon, a Catedral de Reims, o Teatro Nacional de Bordéus, o Trianon e o Teatro de La Ville de Paris, entre outros.

«Além disso, tem sido presença assídua nos mais prestigiados festivais de música franceses, onde se destaca o Festival de Martigues, onde já atuou três vezes e do qual já foi madrinha, em 2008», assinala ainda a embaixada.

Em 2005, depois do evento Rencontre pour l'Europe de la Culture na Comédie Française, em Paris, foi nomeada Membro do Parlamento Europeu da Cultura, do qual faz parte até hoje.

Em 2009, foi convidada pelo L'Ensemble Basse Normandie, que orquestrou alguns dos seus temas mais emblemáticos para uma digressão de 10 concertos em 10 cidades francesas, e, no ano seguinte, o grupo veio a Portugal atuar com a fadista numa série de concertos.

Em janeiro de 2012, esgotou a sala de concertos do Olympia em Paris, concretizando um sonho antigo.

Foi este concerto que deu origem ao seu mais recente álbum, que é também o seu primeiro CD/DVD ao vivo, «Katia Live at the Olympia», lançado em setembro deste ano.

Katia Guerreiro nasceu na África do Sul, em 1976, viveu depois nos Açores e veio para Lisboa, onde se licenciou em Medicina.