O músico brasileiro Gilberto Gil, de 74 anos, voltou, na terça-feira, a ser internado no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, para tratamento de insuficiência renal, após ter-se sentido mal no sábado.

Segundo a assessoria do músico, citada pela Agência Brasil, Gilberto Gil encontra-se bem, mas decidiu ir ao hospital para realizar exames.

Os exames, adiantou, fazem parte do tratamento que o cantor está a realizar para insuficiência renal.

Vários enjoos levaram o cantor a adiar um espetáculo previsto para sábado no Metropolitan, no Rio de Janeiro.

A última vez em que o músico esteve internado foi a 29 de julho, dias antes de ter participado na cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos 2016, a 05 de agosto no Rio de Janeiro.

Gilberto Gil, um dos artistas mais respeitados do Brasil, lançou perto de 60 discos, que venderam quatro milhões de cópias, e foi premiado diversas vezes.

Foi ministro da Cultura no governo do ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva de 2003 a 2008.

Nasceu em 1942 no estado da Bahia (nordeste) e foi um dos líderes do "Tropicalismo", movimento que mudou os sons e textos da música brasileira durante a ditadura militar entre 1964 e 1985.