«É preciso continuar a trabalhar na promoção desta arte única, através da distinção dos seus intérpretes e criadores mais notáveis, para que o fado alcance o justo lugar a que tem direito no panorama da música universal», considerou.




«A riqueza dos seus percursos individuais, a criatividade e o dinamismo já demonstrados, o triunfo que alcançaram nas grandes salas de espetáculo dos quatro cantos do mundo são merecedores de reconhecimento por parte de todos os portugueses», declarou.