O projeto musical luso-angolano Batida, liderado por Pedro Coquenão, foi convidado para se juntar ao espetáculo Africa Express, que vai atuar em Marselha, na França, no próximo sábado, escreve a agência Lusa.

Criado em 2005, o Africa Express é um espetáculo de quatro horas, sem interrupções, da autoria de Damon Albarn (músico dos Blur e Gorillaz), Stephen Budd e Ian Birrel, que aposta na interação, no mesmo palco, entre artistas de diferentes origens, procurando combinar novas tendências musicais.

No quadro do Africa Express, que será o destaque do cartaz do festival Fiesta Des Suds, em Marselha, Damon Albarn está neste momento em Bamako, capital do Mali, a trabalhar com músicos africanos e ocidentais (incluindo o produtor Brian Eno).

Na atuação de sábado, Pedro Coquenão vai partilhar o palco com Damon Albarn, Tony Allen, Nick Zinner (Yeah Yeah Yeahs), Bassekou Kouyate, Django Django, Jupiter Bokondji, Fatoumata Diawara, The Noisettes, Spoek Mathambo, Romeo Stodart (Magic Numbers), M e Rachid Taha.

Segundo nota de imprensa enviada pelo grupo Batida, o convite para participar neste «laboratório sónico único» aconteceu depois da passagem pelo Festival Womad, em Inglaterra.

O projeto Batida saiu do nicho quando passou a ser editado pela Soundway Records, o que lhe deu projeção internacional, a mesma que editará o próximo disco, previsto para sair em fevereiro, com convidados novos e presenças constantes.