A polícia encontrou prescrições de medicamentos à base de ópio em casa de Prince, disse uma fonte da investigação à CNN. 

Segundo esta fonte da televisão norte-americana, os investigadores estão a trabalhar em conjunto com a autoridade do medicamento para perceber se estes medicamentos podem ter levado à morte do músico, há uma semana. 

Estes medicamentos são normalmente usados para o tratamento da dor e a investigação à morte do cantor quer saber se o internamento de urgência, poucos dias antes do falecimento, foi provocado por alguma reação a estes remédios. 

Prince morreu a 21 de abril, no Minnesota, a sua terra natal. As causas são ainda desconhecidas e os resultados completos da autópsia podem demorar semanas, mas Prince não se suicidou e o corpo não apresentava sinais de trauma, foram as conclusões preliminares da análise ao cadáver do músico. 

O músico passou as suas últimas horas de vida sozinho, na mansão-estúdio no Paisley Park, no Minnesota. O cantor, de 57 anos, foi encontrado inconsciente no elevador do edifício mais de 13 horas depois de ter sido visto com vida pela última vez. Segundo as autoridades, o cantor entrou na mansão cerca das 20:00 de quarta-feira e sou foi encontrado na manhã seguinte.

Fontes não identificadas, revelaram ainda que o músico se deslocou à farmácia na quarta-feira, cerca de uma hora antes de entrar na mansão, Prince parecia "frágil e nervoso".