Os Rolling Stones arrastaram mais de meio milhão de pessoas para o concerto de sexta-feira à noite em Havana. 

O concerto, gratuito e sem precedentes em Cuba, levou ao recinto desportivo de Havana uma multidão. Havia famílias inteiras, locais e turistas, jovens e adultos já de idade avançada.

Horas antes do início do concerto, três quartos do recinto estava já cheio e milhares de pessoas ficaram bloqueadas nas ruas em redor, sem conseguir entrar, mas vibrando com o espetáculo, perfeitamente audível nas redondezas e até visível a partir de determinados pontos.

 O vocalista dos Rolling Stones, Mick Jagger, disse na sexta-feira que "os tempos estão a mudar" às centenas de milhar de pessoas que estiveram no primeiro concerto da banda em Cuba, país que baniu o 'rock' durante décadas.

"Sabemos que há alguns anos era difícil ouvir a nossa música em Cuba, mas aqui estamos nós", afirmou Mick Jagger, em espanhol.

"Penso que os tempos estão a mudar verdadeiramente", acrescentou, reforçando: "É verdade, não é?".