Malcolm Young, guitarrista e cofundador do grupo de rock AC/DC, morreu hoje aos 64 anos, vítima de doença prolongada, anunciou hoje a banda, fundada na Austrália em 1973, na sua página na Internet.

“Com profunda tristeza, anunciamos o falecimento de Malcolm Young”, lê-se na nota, que lembra que o guitarrista cofundou a banda com o irmão Angus, salientando a “enorme dedicação e compromisso” que sempre mostrou com o grupo.

“Como guitarrista, compositor e visionário, foi um perfeccionista e um homem único. Sempre defendeu os seus pontos de vista e fez e disse exatamente o que quis. Tinha muito orgulho em tudo o que fez e a lealdade para com os fãs era inultrapassável”, acrescenta a nota dos AC/DC, escrita por pelo próprio Angus Young.

No comunicado, em que surge Malcolm numa fotografia sentado ao lado de um amplificador tendo ao colo a "sua" guitarra "Gibson Les Paul", Angus refere que, como irmão, é-lhe “difícil expressar em palavras o que significou o irmão para a sua vida, “uma vez que a ligação entre ambos era “única e muito especial”.

“Deixa para trás um enorme legado que irá perdurar para sempre”, considerou Angus, que termina a nota com um simples “Malcolm, belo trabalho”.

Nascido na cidade escocesa de Glasgow, Malcolm e Angus criaram a banda em 1973, em Sidney, na Austrália.

Malcolm, porém, retirou-se da banda em 2014, na sequência de uma doença mental, que o obrigou a ingressar num centro especializado em Sidney.