Quando se fala em «911» no que respeita a carros, a associação à Porsche e ao seu mais icónico modelo é imediata.

Mas sabia que esteve para não ser assim? Que o nome deste modelo começou por ser outro? E, sobretudo, que a Peugeot teve uma influência decisiva nesta escolha? Que acabou por ser uma segunda escolha...

Tudo isto é revelado num vídeo com que a Porsche inicia uma série dedicada a responder às dúvidas mais populares dos seus seguidores. Este vídeo de estreia responde precisamente á pergunta “Por que é que o Porsche 911 se chama 911?”

Ficam dissipadas as dúvidas. Em 1963 a Porsche criou um novo modelo: o 901. Mas foi surpreendida por uma carta “amigável, mas distinta” da Peugeot em que a marca francesa referia ser detentora dos “direitos legais” para os nomes de “todos os carros com três algarismos e zeros no meio”.

A Porsche, pelo seu lado, já tinha decidido colocar no tabliê e na traseira do novo carro o nome «901». E as letras douradas já tinham sido produzidas. Qual foi então a solução? Substituir o zero do meio por mais um algarismo um. E assim “nasceu o nome 911”.